OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

0,01% novamente. Dória não foi diferente.

Servidores ameçam greve pelo Índice 0,01% (equivalente a ausência de reajuste) que foi apresentado na última reunião do SIMP – Sistema de Negociação Permanente.

Por Anderson Luna dia em Nossos Direitos e Conquistas

0,01% novamente. Dória não foi diferente.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, São Paulo, 04/06/2017, 9:00 h – Nesta  quarta feira, 31/05, representantes do governo presentes no SIMP – Sistema de Negociação Permanente que reúne, além do governo, representantes sindicais , incluíram João Dória na lista de prefeitos que acham justo conceder 0% de reajuste para servidores, ignorando perdas salariais provocadas pela inflação.

Cumprindo a ameaça de campanha, Dória jogou nas costas dos servidores os custos da administração. Não importou a demonstração, por parte dos sindicatos, de que não houve perda de arrecadação e que cortar salários – já que não corrigir a inflação resulta em corte salarial – não é aceitável.

Sindicalistas declaram que estão recebendo denúncia de servidores que estão passando fome, sem dinheiro para comprar remédios, aposentados sem condições de manter suas casas. A situação dos servidores municipais de São Paulo é de penúria depois de seguidos reajustes de 0%.

Com a proposta, que inclui 0% também para 2016, somando a inflação dos dois últimos anos, são cerca de 15% de perda do poder de compra dos salários dos servidores. Esta situação penaliza de maneira mais forte os que recebem os menores salários, como os integrantes dos nível básico e médio.

“Isso é injusto, a greve é o único caminho” exclamou o Presidente da OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil, Anderson Luna, quando informado do resultado da reunião.

O SINDSEP – Sindicato dos Servidores Públicos municipais apresentou dados da própria Secretaria da Fazenda analisados pelo Dieese. Receitas e despesas do primeiro quadrimestre de 2017 são praticamente os mesmos de 2016 já descontada a inflação. Isto desmente a versão da prefeitura que a ausência de reajuste se dá por queda na arrecadação.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//