OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Sexta-Feira, 29 de Maio de 2020

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

106 profissionais da enfermagem morreram, 31 mil estão infectados e 114 mil suspeitos

Números foram fornecidos pelo COFEN – Conselho Federal de Enfermagem e pelo Ministério da Saúde. Foto:

Por Paulo Campos dia em OTB no Brasil

106 profissionais da enfermagem morreram, 31 mil estão infectados e 114 mil suspeitos
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador – São Paulo

O COFEN – Conselho Federal de Enfermagem divulgou hoje (19) que 106 profissionais da enfermagem perderam a vida até o momento devido à covid-19. Nos últimos cinco dias morreram 16 profissionais.

Além dos casos fatais, mais de 15 mil enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem foram afastado por suspeita ou contaminação confirmada pelo coronavírus. Em números exatos, 4732 profissionais tiveram diagnóstico confirmado e 10253 estão  em quarentena por suspeita de terem contraído o vírus.

O Ministério da Saúde apresenta quadro bastante pior, segundo o órgão 31.790 profissionais da saúde foram infectados e 114.301 casos estão em investigação.

O secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, afirmou em coletiva de imprensa que o número de afastamentos tem preocupado o governo e que o governo tem conhecimento do crescimento da contaminação entre os trabalhadores da linha de frente.

A OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil tem acompanhado com preocupação o aumento do número de profissionais da saúde contaminados, o aumento do número de afastamentos e a falta de providências das autoridades para proteger esta parcela da população que é a mais fundamental no combate à pandemia.

Nosso secretário estadual de Saúde, Jonas Soares, que atua na linha de frente afirmou que as condições continuam difíceis e que o trabalho, além de pesado, não para de aumentar. “São jornadas cansativas, com o aumento do número de casos, especialmente nas unidades de terapia intensiva. Não vejo como aumentar o número de leitos, sem o treinamento necessário para novas equipes. É fundamental que a população faça o isolamento social – e que os governos federal, estadual e municipal deem condições para isso – de maneira que existam leitos disponíveis para quem precisar”.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//