OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Bahia: governador decidiu cortar salário de professores em greve

Professores mantiveram paralisação e aguardam proposta que contemple reivindicações. Foto: Governador Rui Costa (PT)/Governo da Bahia

Por Paulo Campos dia em Nossos Direitos e Conquistas

Bahia: governador decidiu cortar salário de professores em greve
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 06/05/2019, 18:00 h - Salvador

Professores da UNEB - Universidade do Estado da Bahia, maior universidade estadual, entraram em greve reivindicando reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Foram acompanhados pelos docentes da UEFs - Universidade Estadual de Feira de Santana, UESB - Univesidade Estadual do Sudoeste da Bahia e UESC - Universidade Estadual de Santa Cruz.

O governo, na tentativa de acabar com a greve, ofereceu 36 milhões de reais em investimento nas instituições de ensino além de promover 151 professores. O governo afirma que está no limite para remuneração de pessoal e que um aumento salarial desrespeitaria a LRF - Lei de Responsabilidade Fiscal.

Os professores decidiram em assembléia manter a greve até as revindicações serem atendidas, em resposta, o governador anunciou que vai cortar os salários dos grevistas, afirmação que acirrou os ânimos.

O presidente da Seccional Bahia da OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil, Álvaro Rios, afirmou que "a educação é a base do crescimento de uma nação e os professores são os pilares que sustentam este crescimento. A OTB tem como fundamento o desenvolvimento educacional, a ampliação da rede escolar em todos os níveis e a valorização plena dos professores. Qualquer política de desmerecimento ou tentativa de controle de qualquer espécie deve ser evitada, caso contrário as futuras gerações terão sua capacidade de avaliação afetadas. É preciso informar, debater, explicar e ensinar história, sob pena de gerar um povo que, por não conhecer os erros cometidos em seu próprio país, seja levado a repetí-los".

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//