OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Carteira de trabalho verde e amarela é atentado ao trabalhador

EDITORIAL – Enquanto ainda estão sendo medidos os efeitos dos cortes nos direitos trabalhistas de Temer, o candidato Bolsonaro propõe a extinção dos deveres dos empregadores.

Por Anderson Luna dia em Nossos Direitos e Conquistas

Carteira de trabalho verde e amarela é atentado ao trabalhador
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 11/10/2018, 09:00 h - São Paulo

Pior das propostas do candidato Bolsonaro, a implantação da carteira de trabalho verde e amarela, na prática vai fazer com que o trabalhador renuncie a seus direitos para conseguir um emprego ao possibilitar a negociação direta entre empresários e seus funcionários, negociação que irá se sobrepor às regras estabelecidas na CLT – Consolidação das Leis do Trabalho.

Ao ampliar as vantagens ao empregador, é previsível que não sejam mais contratados trabalhadores protegidos pela CLT e pelos sindicatos. A extinção da carteira azul pode ser conseqüência.

A carteira verde e amarela é um aprofundamento da reforma trabalhista.

Embora na proposta os direitos constitucionais deverão ser mantidos – como se fosse possível suspender estes direitos – trabalhadores nunca estarão em pé de igualdade com empregadores para que se realize uma negociação justa. O resultado pode ser, por exemplo, o fim da isonomia e a existência de dois funcionários que realizem a mesma função com salários diferentes.

Na reforma trabalhista de Temer foi instituída a negociação individual, mas apenas para quem tem nível superior e alto salário. A proposta do candidato estende essa possibilidade para todos os demais trabalhadores e não existe a proteção dos sindicatos e assim sendo estes acordos podem rebaixar conquistas previstas em lei ou em convenção coletiva.

No quadro de desemprego atual será fácil para empregadores inescrupulosos estabelecerem péssimas condições de trabalho às quais os necessitados terminarão por se submeter.

A OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil não pode compactuar com essa ideia. A luta pelos direitos dos trabalhadores é histórica e mundial, não é fenômeno exclusivo brasileiro. A CLT foi conquista das gerações passadas que não pode ser extinta por Decreto. É preciso que a classe trabalhadora se una e não aceite o ataque a seus direitos de maneira a proteger as gerações futuras.

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//