OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Emprego cresce no Ceará

Fortaleza - Várias regiões cearenses tiveram aumento do índice de emprego no mês de agosto. A tendência é de crescimento. Foto: Juazeiro do Norte onde houve geração de 253 empregos formais este ano.

Por Anderson Luna dia em OTB no Brasil

Emprego cresce no Ceará
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 26/10/2018, 12:00 h - Fortaleza

Com um número de geração de empregos que o coloca como terceiro maior número de empregos criados em todo o país – atrás apenas do Paraná e São Paulo – o estado do Ceará tem mostrado desenvolvimento exemplar. De janeiro a agosto deste ano foram criados 34.948 postos de trabalho no Ceará. Os estados do Paraná e São Paulo geraram 77.286 e 58.382 postos respectivamente.

Sobral, que teve acréscimo de 290 empregos, ficou atrás apenas de Fortaleza, com 1294 empregos efetivados, considerando a diferença entre demissões e contratações. Em Quixeramobim o crescimento foi maior, com a criação de 4842 empregos, porém a alta se deveu a formalização de trabalhadores terceirizados que passaram a trabalhar com carteira assinada. Quixadá mostrou equilíbrio entre contratações e demissões e em Juazeiro do Norte, onde a maior parte dos empregados trabalha no setor de serviços – hotelaria, bares e restaurantes – houve criação de 253 empregos formais.

Observar as condições de criação de empregos e condições de trabalho são das atribuições mais importantes da OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil e de seus filiados. A busca pela excelência no trabalho, reflete num país melhor para todos os brasileiros e é em função deste desenvolvimento que buscamos monitorar os níveis de emprego no país.

São dados como estes que dão aos dirigentes políticos, condições de avaliar e considerar investimentos para fomento de regiões defasadas,além de demonstrar onde políticas de geração estão, ou não, dando resultados.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//