OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Terca-Feira, 18 de Maio de 2021

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Estado SP terá mortos por covid sem tratamento em 24 horas. Ministério da Saúde ignora pedidos de socorro

Estoque de medicamentos só dura um dia e Governo de SP afirma que Ministério da Saúde há 40 dias não responde aos apelos. Foto: divuigação

Por Paulo Campos dia em OTB no Brasil

Estado SP terá mortos por covid sem tratamento em 24 horas. Ministério da Saúde ignora pedidos de socorro
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador – São Paulo

O governo de São Paulo pediu socorro ontem (13) ao Ministério da Saúde através de ofício onde informou que necessita de medicamentos do kit intubação em 24 horas para repor estoques e evitar que pacientes de covid-19 fiquem sem tratamento.

Segundo o Secretário da Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, há mais de 40 dias estão sendo formalizados pedidos junto ao Ministério da Saúde de “medidas expressas e urgentes” para recompor os estoques. Segundo ele, a partir de hoje (14) faltarão medicamentos como bloqueadores neuromusculares e fármacos para sedação contínua dos pacientes que permanecem intubados que não suportariam as dores do procedimento e do uso dos aparelhos.

O governo do Estado de São Paulo informa que encaminhou 9 documentos solicitando medicamentos e que não teve retorno do governo federal.

Segundo Gorinchteyn, São Paulo tem enviado ao Ministério da Saúde informações diárias sobre os estoques de medicamentos, mas tem sido atendido com quantidades mínimas.

A questão é que, desde março, o Ministério da Saúde obriga as fábricas a destinar todo o excedente de produção para a pasta que depois redistribui através do SUS. Estados e municípios, dessa maneira, não tem conseguido acesso direto aos “kits intubação”.

Urgente, conforme a informação do secretário, é a necessidade de quatro bloqueadores neuromusculares, de três fármacos para sedação contínua e de um fármaco para analgesia, para atender 643 hospitais.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//