OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Sexta-Feira, 29 de Maio de 2020

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Não há o que comemorar no Dia Internacional da Enfermagem

Brasil registrou a morte de cerca de 100 profissionais de enfermagem devido ao covid. Foto: Jonas Soares, ao centro de camiseta amarela com equipe de enfermagem - arquivo pessoal

Por Paulo Campos dia em Eventos e Ações OTB

Não há o que comemorar no Dia Internacional da Enfermagem
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador – Brasília

O presidente do COFEN - Conselho Federal de Enfermagem, Manoel Neri, informou hoje (12), durante audência da Comissão Externa da Câmara dos Desputados, neste Dia Internacional da Enfermagem, que o coronavírus já matou cerca de 100 profissionais de enfermagem em todo o país. Todos trabalhavam na linha de frente ao combate ao vírus.

O presidente do conselho informou que é grande a tristeza pelos profissionais que perderam a vida e por suas famílias e completou dizendo que toda a categoria está com medo de se contaminar e levar a doença para suas casas.

O conselho reúne mais de 2,3 milhões de profissionais da enfermagem, que englobam enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. Até o momento há registro de mais de 13 mil enfermeiros contaminados, com índice de letalidade de 2,7%.

Neri comentou também a situação do SUS – Sistema Único de Saúde, que é a principal maneira de prover atendimento médico à população. Frisou que neste momento de pandemia, o SUS tem demonstrado seu valor.

Jonas Soares, Secretário Estadual de Saúde da Seccional OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil de São Paulo, reiterou as reivindicações do presidente da COFEN, acrescentando que, devido aos baixos salários, é comum para integrantes da enfermagem trabalhar em mais de uma unidade de saúde, o que aumenta o risco de contaminação. “É fundamental que haja valorização salarial e, principalmente, redução da jornada para 30 horas semanais. O desgaste, que já era grande pela dupla jornada aumentou muito com a evolução da pandemia. É importante proteger e valorizar os profissionais da enfermagem”.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//