OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Terca-Feira, 12 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

OTB acredita na valorização do professor

EDITORIAL – A pesquisa que indicou o Brasil como último colocado no ranking mundial de respeito aos professores, serve de alerta para governos que devem produzir políticas de proteção à classe cuja importância é inquestionável. Para a OTB, a valorização do professorado é um dos caminhos do desenvolvimento.

Por Anderson Luna dia em Nossos Direitos e Conquistas

OTB acredita na valorização do professor
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 04/01/2019, 10:00 h – São Paulo

Pesquisa realizada em 35 paízes pela Varkey Fundation, entidade que se dedica à melhoria da educação no mundo, indicou o Brasil como último colocado no ranking do prestígio dos professores. O professor brasileiro tem muito trabalho, salários baixos e convive com a falta de respeito de pais e alunos, além de ter de ensinar sob a égide de um dos piores sistemas educacionais do mundo.

A situação que já era ruim – o país ocupou a penúltima posição na edição de 2013 – piorou e caímos para o último lugar.

O Brasil é o país que menos valoriza o professor. Apenas 9% dos brasileiros consideram que alunos respeitam os professores. Em comparação, na China, primeira colocada, 81% das pessoas acreditam que alunos respeitam professores

A pesquisa também mostra que as pessoas pensam que professores ganham mais e trabalham menos que o real. Os brasileiros ainda consideram a profissão como sendo de “baixo status”, o que, na prática está levando à pouca renovação dos quadros.

Outra característica do sistema educacional brasileiro é sua obsolescência.

As escolas priorizam o conhecimento que está dentro da instituição, quando os alunos, hoje em dia, recebem excesso de informação de fora da escola, através de Youtube, Whats app e Facebook, por exemplo. Se o ensino não forma pessoas capazes de interpretar e refletir sobre o que estão lendo, não foi à toa que tivemos uma eleição movida por fake news.

Outro importantíssimo fator é a desigualdade econômica e o consequente aumento da violência que virou cotidiano da profissão. São diários relatos de agressões e ameaças a professores por parte de pais e alunos. As famílias estão delegando aos professores a educação de crianças e adolescentes. Sem base familiar, estes alunos que não foram educados em suas casas, manifestam essa condição nas salas de aula e quem sofre as consequências são os professores.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//