OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

OTB apoia motoristas de frete no Ceará

Representantes de motoristas desempregados devido à legislação mal elaborada se organizam para pedir solução às autoridades cearenses. Na foto, ao centro, Bruno Holanda, presidente da Seccional OTB Ceará, Francisco da Silva, Presidente da AMFEC de camisa vermelha, e Ribamar Silva, diretor do Conselho Fiscal da AMFEC, de camisa preta.

Por Paulo Campos dia em Nossos Direitos e Conquistas

OTB apoia motoristas de frete no Ceará
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 01/12/2018 – 12:00h – Fortaleza

Em reunião na sede Seccional  OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil do Estado do Ceará em Fortaleza, ontem (31), o presidente da entidade Bruno Holanda conversou com Franciscoo de Assis, presidente da AMFEC – Associação dos Motoristas de Fretamento do Estado e com Ribamar Silva, diretor do Conselho Fiscal da associação, sobre a legislação que impõe limite de 15 anos de idade para veículos de fretamento.

O decreto atualmente proíbe que sejam utilizados para fretamento veículos com mais de 15 anos de fabricação. Se quiserem continuar trabalhando, motoristas tem de desfazer de seu bem e se endividar. O governo do estado não leva em consideração o estado de conservação.

A OTB se solidariza com os mais de 20 mil motoristas que estão sem poder trabalhar devido à legislação que impõe multas pesadas à quem desrespeita o limite de idade dos veículos. Bruno Holanda entende que “não é simplesmente a idade de fabricação que determina a segurança de um veículo. Pensar assim é uma generalização. Um veículo novo sem manutenção é muito mais perigoso que um veículo de 20, 25 anos com manutenção em dia”.

A OTB tem como um de seus princípios fundamentais o diálogo democrático e pede ao governo do Estado que receba os representantes dos motoristas, abrindo, desta maneira, um processo de discussão que possa rever este decreto. Se a questão é a segurança, que se estabeleçam regras de avaliação dos veículos. Da maneira como está a regulamentação é injusta e incompleta, penalizando de maneira cruel motoristas e suas famílias.

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//