OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Sábado, 06 de Marco de 2021

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

OTB não compreende ataques do governo à China

Membros do alto escalão do governo Bolsonaro, seguidamente, fazem ataques ao país asiático. Não é compreensível sua motivação. Foto: Paulo Campos em visita ao Instituto Adolpho Lutz, arquivo OTB

Por Franklin Ataide dia em OTB MUNDO

OTB não compreende ataques do governo à China
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador – São Paulo

Paulo Campos é vice-presidente da OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil

ARTIGO - O BRICs, conjunto de países composto pelo Brasil, Rússia, India, China e África do Sul, que já foram considerados sérios candidatos a passar a integrar o time dos países do primeiro mundo, parece não funcionar mais, ao menos para o Brasil, cuja economia desanda, o trato à pandemia foi dos piores do mundo e onde acontece gestão incompreensível das relações exteriores.

O Brasil, que tinha tudo para estar entre os primeiros a conseguir a vacina, tendo em vista que os demais países que compõe o BRICs, todos produzem vacinas, conseguiu, através de inépcia e de ataques diretos, minar as negociações, de maneira que hoje, infelizmente, não temos vacina que não seja a que foi negociada por João Dória, governador de São Paulo.

Aqui, nas reuniões da OTB – Ordem dos Trabalhadores do Brasil, acompanhamos a evolução das negociações, sempre buscando informar e orientar os trabalhadores, que são, na verdade, a maior parte da população brasileira. Nessas reuniões, por mais que existam opiniões, não conseguimos descobrir a motivação da manutenção dos ataques à China, que antes seriam – não há certezas nessa seara – motivados por apoio à política estranha, e por fim, sem sucesso, do ex-presidente norte-americano, Donald Trump.

Findo o governo Trump, qual a finalidade do ataque atual à República Popular da China?

O povo brasileiro não tem animosidades com o povo chinês. Não há relação negativa entre os dois países, sendo inclusive a China nosso maior parceiro comercial. Muitas são as teorias e poucas as respostas, restando como mais correta a opção de que se trata de marketing.

Porém, motivação simplória como esta, piorando relações com produtores de vacinas quando o Brasil está sofrendo com a população literalmente morrendo, para que se mantenha a imagem de “contraponto ao comunismo”, beira o absurdo. De tão inconcebível não há previsão de punição legal para tal irresponsabilidade.

As entidades sociais tem obrigação de fazer a regulação entre a população e o governo, e esta é das principais missões da OTB. Estamos observando, agindo, informando e torcendo para que, com a chegada da vacina, retomemos o rumo do crescimento econômico com retomada dos empregos.

Se o governo permitir.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//