OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Prefeitura de São Paulo deve enfrentar nova greve

Entidades sindicais da capital paulista fazem reunião cuja pauta foi decreto do Prefeito Bruno Covas que tenta minar representação sindical no município. Foto: Sede da Prefeitura de São Paulo no centro da cidade - Wikipedia

Por Paulo Campos dia em OTB no Brasil

Prefeitura de São Paulo deve enfrentar nova greve
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador - São Paulo Capital

Representantes de diversas entidades sindicais que representam os servidores municipais da cidade de São Paulo se reuniram hoje (14) no centro da cidade para discutir maneiras de contornar a perseguição imposta pelo prefeito Bruno Covas aos sindicatos dos servidores.

A mais nova ação do prefeito é a exigência de autorização dos servidores para desconto das mensalidades em folha. Em situações semelhantes em outras localidades, foi notória a queda de arrecadação das entidades que, por vezes, deixaram de existir.

A comissão decidiu pela iniciativa de agendar uma reunião com o prefeito para discutir o assunto, mas não foi deixada de lado a possibilidade de abertura de processo para questionar a iniciativa de Covas na justiça.

Improbidade administrativa

Um representante de uma das entidades presentes à reunião afirmou que "está pronto o processo de improbidade que estamos movendo contra o prefeito". A motivação é a "chantagem" contra os servidores promovida pelo prefeito durante a greve do último mês de março. Em várias ocasiões, para evaziar a greve, o prefeito amedrontou servidores com a promessa do desconto dos dias parados e seu registro como "faltas justificadas" (que prejudicam os servidores em suas carreiras) tentando evitar o exercício do direto à greve constitucional.

O representante ainda lembrou que o prefeito não cumpriu o compromisso também firmado para terminar com a greve de conceder abono salarial de 300 reais para servidores do nível médio e 200 reais para servidores do nível básico, retroativos ao mês de maio.

O projeto contendo o abono foi paralisado pelo vereador Fernando Holiday e, nos corredores da prefeitura, não se ouve mais falar do assunto.

Sindicalistas estão organizando manifestação marcada para amanhã (15) às 14 horas, defronte a sede da prefeitura. A assembléia deverá deliberar sobre a deflagração de nova greve que deve paralizar boa parte dos serviços públicos paulistanos.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//