OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Prefeitura SP aumenta ônibus, salários não

Em uma grave contradição, alegando necessidade de reajuste devido à inflação, a Prefeitura de São Paulo, a mesma que afirma que não existe inflação quando o assunto é o salário dos servidores, reajustou as tarifas de ônibus acima do índice.

Por Anderson Luna dia em Nossos Direitos e Conquistas

Prefeitura SP aumenta ônibus, salários não
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 07/01/2019, 12:00 h – São Paulo

Começa a vigorar a nova tarifa dos ônibus da cidade de São Paulo e adjacências. O reajuste que foi maior que a inflação desde a última atualização, passa a vigorar desde hoje (7). A tarifa passou de R$ 4 para R$ 4,30. Acompanhando o reajuste municipal, as tarifas do Metro e da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos terão aumento a partir de 12 de janeiro.

Na região, acompanharam o reajuste da capital, as cidades de Caieiras e Franco da Rocha, onde as tarifas subiram de R$4,35 para R$4,60 e Francisco Morato onde a tarifa passou de R$ 4,20 para R$4,45.

Para o conjunto do funcionalismo que está sem reajuste há mais de uma década, a prefeitura de São Paulo dá a entender que a inflação inexiste. Servidores tiveram reajuste em 2017 de 0,01% e em 2018 de 0%.

A OTB não compreende o posicionamento da Prefeitura de São Paulo. A mesma inflação que motiva reajuste nos transportes públicos e IPTU e que justifica reajuste apenas nos salários dos servidores – também municipais – da Câmara Municipal e do Tribunal de Contas do município, não provoca atualização nos salários dos demais servidores.

A explicação é que a legislação – que necessita de revisão urgente – impede o reajuste caso atinja porcentagem acima de um limite estipulado, ou seja, a folha de pagamento não pode ultrapassar certa porcentagem do orçamento municipal.

Ano após ano, os sindicatos tentam reverter essa situação sem sucesso. Todas gestões desde o governo Marta Suplicy (2001-2005) reajustaram os salários em 0,01%. Situação que, nos últimos anos, tornou insustentável a vida de muitos servidores municipais.

Os valores das tarifas de transporte público passam a ser em 07 de janeiro:

Tarifa Comum de Ônibus Não Integrada com Metrô/CPTM: de R$ 4,00 para R$ 4,30
Tarifa Comum de Ônibus (Estudante com Desconto) Não Integrada com Metrô/CPTM: R$ 2,15
4 utilizações em 3h (Comum) ou 2h (VT e Escolar) – Durante a semana

Nos domingos e feriados: até 4 utilizações em 8 horas ( Bilhete Comum pré-carregado com última carga igual ou superior a 4 tarifas) – Bilhete de Estudante não é aceito aos domingos

Vale-Transporte: De R$ 4,00 para R$ 4,57 (a partir de 07 de fevereiro – Em trinta dias contados a partir de 07 de janeiro de 2019, a tarifa do Vale Transporte passará a ser de R$ 4,57, tendo o mesmo efeito considerado na tarifa integrada do Vale Transporte com o sistema de trilhos).
Tarifa Comum de Ônibus Integrada com Metrô/CPTM: de R$ 6,96 para R$ 7,21
4 utilizações em 3h (Comum) ou 2h (VT e Escolar), sendo 1 no sistema de Trilhos nas 2 primeiras horas – Durante a semana

Utilizações em 8 horas, sendo 1 no sistema de Trilhos realizada nas 2 primeiras horas (Bilhete Comum précarregado com última carga igual ou superior a 4 tarifas) – Bilhete de Estudante não é aceito aos domingos

Tarifa Comum de Ônibus (Estudante om Desconto) Integrada com Metrô/CPTM: de R$ 4,00 para R$ 4,15
Bilhete Único 24 Horas Não Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 15,30 para R$ 16,40
Bilhete Único 24 Horas Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 20,50 para R$ 21,20
Bilhete Único Mensal (31 dias) Não Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 194,30 para R$ 208,90
Bilhete Único Mensal (31 dias) Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 307,00 para R$ 318,00

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//