OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Domingo, 17 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Prefeitura SP, o arrocho aos servidores e o fim do 0,01%

Os servidores públicos municipais, que tiveram confisco de 3% dos salários na reforma da previdência, amanheceram com mais gastos. A prefeitura que não reajusta salários há mais de uma década, aumentou as tarifas de ônibus acima da inflação e aumentou o sofrimento.

Por Anderson Luna dia em OTB no Brasil

Prefeitura SP, o arrocho aos servidores e o fim do 0,01%
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 02/01/2019, 12:00 h – São Paulo
 
A Prefeitura de São Paulo de Bruno Covas anunciou, em conjunto com o governo do Estado de João Dória, em parceria que se inicia, aumento das tarifas de ônibus, metrô e CPTM acima do índice da inflação acumulada desde o último reajuste, a partir de 7 de janeiro.

A Prefeitura alega que inexiste inflação quando o assunto é o salário dos servidores, para reajustar tarifas públicas e salários dos funcionários da Câmara Municipal e TCM, a inflação é argumento válido.

Não foram somente os servidores impactados com a medida. Todos os trabalhadores que dependem do transporte público terão aumento em seus gastos e, mesmo empregadores, terão de pagar R$ 4,57 pelo vale-transporte, com o fim dos subsídios que se dará em 7 de fevereiro.

A OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil, tem como extremamente injusta a relação que a Prefeitura de São Paulo tem com seus servidores. A política de reajuste zero que passa de prefeito para prefeito, precisa ser revista com urgência, sob pena de, em um curto prazo, ser prejudicado o atendimento à população. 

Não existe nenhuma justificativa razoável para a manutenção dessa política de reajuste zero. Servidores estão se organizando e deverá haver uma inédita paralização de toda a prefeitura em fevereiro, pela revogação da reforma da previdência e fim do rejuste zero. 
 
Os valores das tarifas de transporte público passam a ser em 07 de janeiro:

  • Tarifa Comum de Ônibus Não Integrada com Metrô/CPTM: de R$ 4,00 para R$ 4,30
  • Tarifa Comum de Ônibus (Estudante com Desconto) Não Integrada com Metrô/CPTM: R$ 2,15

4 utilizações em 3h (Comum) ou 2h (VT e Escolar) – Durante a semana

Nos domingos e feriados: até 4 utilizações em 8 horas ( Bilhete Comum pré-carregado com última carga igual ou superior a 4 tarifas) – Bilhete de Estudante não é aceito aos domingos

  • Vale-Transporte: De R$ 4,00 para R$ 4,57 (a partir de 07 de fevereiro – Em trinta dias contados a partir de 07 de janeiro de 2019, a tarifa do Vale Transporte passará a ser de R$ 4,57, tendo o mesmo efeito considerado na tarifa integrada do Vale Transporte com o sistema de trilhos).
  • Tarifa Comum de Ônibus Integrada com Metrô/CPTM: de R$ 6,96 para R$ 7,21

4 utilizações em 3h (Comum) ou 2h (VT e Escolar), sendo 1 no sistema de Trilhos nas 2 primeiras horas – Durante a semana

Utilizações em 8 horas, sendo 1 no sistema de Trilhos realizada nas 2 primeiras horas (Bilhete Comum précarregado com última carga igual ou superior a 4 tarifas) – Bilhete de Estudante não é aceito aos domingos

  • Tarifa Comum de Ônibus (Estudante om Desconto) Integrada com Metrô/CPTM: de R$ 4,00 para R$ 4,15
  • Bilhete Único 24 Horas Não Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 15,30 para R$ 16,40
  • Bilhete Único 24 Horas Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 20,50 para R$ 21,20
  • Bilhete Único Mensal (31 dias) Não Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 194,30 para R$ 208,90
  • Bilhete Único Mensal (31 dias) Integrado com Metrô/CPTM: De R$ 307,00 para R$ 318,00
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//