OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Sábado, 16 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Prefeitura SP, OTB e SAMPAPREV

EDITORIAL: Ignorando a movimentação dos servidores contra a reforma da previdência municipal, a Prefeitura de São Paulo continua sua agenda para aprovação sem ouvir os maiores interessados.

Por Paulo Campos dia em OTB no Brasil

Prefeitura SP, OTB e SAMPAPREV
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador, 14/12/2018, 19:00 h – São Paulo

O projeto de lei que institui a reforma da previdência municipal da cidade de São Paulo segue em discussão, pela comissão armada pela bancada do governo justamente na época do recesso escolar para minimizar a força que uma greve dos servidores teria no meio do professorado, maior categoria a ser afetada pelas alterações.

Enquanto os servidores lutam para manter seus direitos, integrantes do governo, como o Vereador Holiday, fazem vídeos para tentar jogar a população contra os servidores, afirmando que cada 1 real que o servidor paga à previdência “você, trabalhador da inciativa privada, contribui com 10 reais”, nada mais tendencioso e maldoso.

Toda sorte de prejuízos aos servidores estão previstos. Aumento do desconto previdenciário  - que na prática irá diminuir o salário de servidores que estão há mais de uma década sem reajuste – aumento dos anos de trabalho e ainda a instituição de previdência privada para aqueles que desejarem manter seu padrão de vencimentos após a aposentadoria.

O que o governo não explica é que não existe depósito de fundo de garantia para servidores públicos. No final da carreira não há um valor com o qual ele possa reestruturar sua vida. Os servidores contam com o recebimento integral de seus vencimentos como foi acordado quando fizeram concurso público 20, 30, 40 anos atrás.

A retirada de direitos, a transformação de direitos em deveres deve ser muito bem estudada. Não é apresentando uma proposta que deixa dúvidas em relação aos reais beneficiários – muitos dizem que os bancos são os maiores interessados na instituição da previdência privada para os servidores – e com formato que não tem dado certo em outras cidades, que a cidade de São Paulo vai resolver um déficit que, na verdade, pode ser muito bem coberto, apenas cobrando imposto de quem deve.

Atenção população. Os servidores cuidam da cidade, da educação de seus filhos e da sua saúde. Proteja os servidores.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//