OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2020

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Prefeitura SP vai dispensar servidores

Presidente da Câmara afirmou ser prioridade a reforma administrativa e que servidores concursados serão realocados e os demais dispensados. Foto: reprodução Wikipedia

Por Anderson Luna dia em OTB no Brasil

Prefeitura SP vai dispensar servidores
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

 

Agência Trabalhador – São Paulo Capital

A Câmara Municipal de São Paulo retomou os trabalhos ontem (4) e seu presidente, Eduardo Tuma, iniciou afirmando que votações mais importantes deverão ocorrer ainda no 1º semestre por ser ano eleitoral.

Uma das prioridades deverá ser a reestruturação da administração indireta, projeto enviado por BrunoCovas no fim de 2019. A proposta diminui para 14 – antes 22 – o número de empresas, autarquias, fundações e serviços sociais existentes na cidade.

Pelo projeto, devem ser extintos o serviço funerário, a Amlurb – Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, o Ilume – Departamento de Iluminação Pública, e mais outras 5 unidades.

O prefeito Bruno Covas defende as mudanças e afirmou que “será uma redução de mais de um terço das empresas de hoje e melhora na prestação do serviço”. Explicou que parte das funções serão assumidas pelas secretarias municipais ou empresas indiretas.

Segundo Tuma, o projeto é a maior prioridade do momento, embora a proposta envolva a demissão de servidores comissionados. Ele reconhece que, embora a maioria dos vereadores seja favorável ao projeto, deve haver resistência do funcionalismo por conta das demissões e afirmou ainda que propostas semelhantes já tramitam “nos governos federal e estadual... (essa) é a chance de São Paulo sair na frente e fazer antes”.

Como se fosse importante ganhar essa “corrida”.

Outras questões que terão prioridade são as relativas aos táxis e empresas de aplicativos que deverão ser tratados em sessão extraordinária.

Eduardo Tuma afirmou ainda que não deverá assumir a prefeitura para que Bruno Covas faça campanha.

O presidente da Câmara ainda afastou qualquer possibilidade de aumento salarial para servidores ou da concessão de gratificações, por 2020 ser ano eleitoral.

A OTB considera preocupante a demissão de servidores em plena recessão. “São pessoas que estão afastadas do mercado de trabalho por vezes há anos e que terão imensa dificuldade para recolocação” afirmou Paulo Campos, vice-presidente nacional da entidade. A Câmara Municipal de São Paulo, que já sinaliza que não reajustará os salários este ano, mantendo a política perversa dos 0,01%, gastou 1,6 milhão de reais em publicidade em 2019 e gerencia um orçamento de 68,9 bilhões de reais.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//