OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quinta-Feira, 24 de Junho de 2021

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Quem é Ricardo Nunes, vice de Bruno Covas

Político do MDB assume a Prefeitura de SP com afastamento de Covas por doença. Foto: divulgação Prefeitura SP

Por Franklin Ataide dia em OTB no Brasil

Quem é Ricardo Nunes, vice de Bruno Covas
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador - São Paulo Capital

O vice-prefeito da cidade de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), tem 53 anos de idade. Atuou como vereados por duas vezes na cidade nas bases petista e tucana, defendendo anistia de templos religiosos irregulares e tentando barrar menções à gênero no Plano Municipal de Educação. É ligado a Associação de empresários e à Igreja Católica.

Durante as eleições, foi alvo de críticas devido à uma empresa dirigida por sua mulher e sua filha ter recebido 50 mil reais de creches conveniadas com a prefeitura sem participar de licitação, para prestação de serviços em 2019. À época, o candidato a vice-prefeito negou favorecimento e alegou que os valores cobrados foram inferiores aos praticados pelo mercado.

Outra denúncia foi de ter agredido a esposa dez anos atrás. Embora ela tenha dito que não se recordava de ter feito o boletim de ocorrência, o documento existe e registra violência doméstica, injúria e ameaça.

Com este perfil, Nunes deverá assumir a direção da maior cidade da América Latina após o anúncio do afastamento de Bruno Covas para tratamento de um câncer.

Histórico

Nunes foi vereador por dois mandatos em São Paulo antes desta eleição onde se elegeu vice na chapa PSDB-MDB. Em 2012, em seu primeiro mandato como vereador, fez parte da base de apoio ao prefeito Fernando Haddad (PT) e foi representante da igreja católica na Câmara, fazendo lobby para anistiar templos irregulares na lei de zoneamento. Também conseguiu barrar menções à gênero no Plano Municipal de Educação, defendendo que sexualidade não deveria ser tema de salas de aula.

Nunes é crítico ao repasse de subsídios milionários para empresas de ônibus, assunto que o contrapõe ao presidente da Câmara, vereador Milton Leite (DEM) embora Leite o tenha apoiado para ser vice de covas nas eleições.

Em 2015 passou a fazer parte da base aliada do PSDB, até ser indicado a vice. No segundo mandato, participou da CPI dos bancos, sobre sonegação de impostos, e propôs a criação de um sistema de transporte hidroviário na represa Billings (este projeto foi incluído no último Plano de Metas).

Nunes é crítico ao repasse de subsídios milionários para empresas de ônibus, assunto que o contrapõe ao presidente da Câmara, vereador Milton Leite (DEM) embora Leite o tenha apoiado para ser vice de covas nas eleições.

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//