OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil        Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019

OTB - Ordem dos Trabalhadores do Brasil - Trabalhando pelos direitos dos Trabalhadores

Reajuste para servidores da saúde

Amazonas - Aumento será concedido na data-base em maio, também retorna o auxílio-alimentação para todos os servidores da capital e do interior.

Por Anderson Luna dia em OTB no Brasil

Reajuste para servidores da saúde
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Agência Trabalhador

20/04/2018, 8:00h

Manaus

A SUSAM – Secretaria de Estado da Saúde, confirmou que será concedido reajuste na data base (maio) para os trabalhadores. Além disso, retorna aos servidores o pagamento do auxílio-alimentação com extensão a todos os 22,2 mil servidores das capital e interior – antes, apenas 3,6 mil servidores recebiam o auxílio antes da suspensão em 2016.

A confirmação do reajuste foi feita pelo Secretário da Saúde, Francisco Deodato, durante a última reunião com sindicatos na sede da SUSAM.

Entre outros assuntos foi discutida a composição da Mesa Estadual de Negociação Permanente dos Trabalhadores da Saúde e foram tratados temas como o cumprimento do plano de cargos, carreiras e remuneração. Foi acertado também o cronograma para concessão do reajuste salarial.

Vitória dos servidores, o retorno à mesa de negociação marca a abertura do diálogo com a administração, parada há quatro anos. Neste período, a data-base deixou de ser cumprida.

 “A grande contribuição que podemos dar é a retomada desse instrumento que é este processo de negociação permanente com o governo”, disse o secretário Francisco Deodato, que garantiu a posição do governo em garantir que o que for acordado seja cumprindo, independente de quem estiver no governo.   

A decisão foi comemorada pelos sindicalistas. A presidente do SindSaúde, Cleidinir do Socorro declarou que a retomada do auxílio-alimentação é uma grande conquista, o presidente do SIMEAM, Mario Viana, elogiou a disposição do governo em retornar à mesa de negociação e declarou que  “nós, médicos, não somos diferentes. Estamos muito animados com as perspectivas de, em duas semanas, estar com a mesa em plena atividade, para que possamos dar os encaminhamentos necessários a todas as pautas que têm sido tratadas nos últimos meses, que são muito importantes para os trabalhadores da saúde”.

O presidente do SINDPSIAM, Alberto Jorge da Silva acredita que tanto os sindicatos quanto o governo estão trilhando o caminho certo e que a mesa de negociação é a maneira mais confiável de se discutir as pautas de maneira transparente.

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

//